Podcasts de história

Ano Dois, Dia 98 Administração Obama, 28 de abril de 2010 - História

Ano Dois, Dia 98 Administração Obama, 28 de abril de 2010 - História



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

9h30 O PRESIDENTE parte de Des Moines, Iowa, a caminho de Quincy, Illinois

Aeroporto Internacional de Des Moines

10:15 O PRESIDENTE chega em Quincy, Illinois

Aeroporto Regional de Quincy

12h20 O ​​PRESIDENTE visita o POETA Biorefining

Macon, Missouri

13h O PRESIDENTE faz comentários sobre a reconstrução de nossa economia

POET Biorefining, Macon, Missouri

14h20 O ​​PRESIDENTE visita uma fazenda local e visita com a família que administra a fazenda

Palmyra, Missouri

16:00 O PRESIDENTE faz comentários sobre a necessidade urgente de aprovar a reforma de Wall Street

Oakley Lindsay Civic Center, Quincy, Illinois Observações

17:15 O PRESIDENTE parte de Quincy, Illinois, a caminho da Base Aérea de Andrews

Aeroporto Regional de Quincy


Ano Dois, Dia 98 Administração Obama, 28 de abril de 2010 - História

Uma das maneiras pelas quais os liberais tentam amenizar o desempenho abismal da economia dos EUA sob Obama é citar a "taxa de desemprego", que de fato caiu durante os últimos 6 anos de Obama no cargo (após disparar nos primeiros 2 anos). No entanto, a tão citada “taxa de desemprego” é uma métrica altamente enganosa, pois é a razão entre o número de desempregados no país e o número total de pessoas trabalhando ou procurando ativamente por trabalho. Assim, a taxa de desemprego pode cair de duas maneiras: (1) as pessoas encontram empregos (o numerador diminui) ou (2) as pessoas desistem de procurar (o numerador e o denominador diminuem na mesma proporção).

Deixe-me dar um exemplo simples. Suponha que houvesse 100 pessoas na força de trabalho potencial e 10 delas estivessem desempregadas, procurando ativamente por empregos. A taxa de desemprego é de 10% (10/100). Se 2 em cada 10 encontram empregos, cai para 8% (8/10). Mas, se 2 deles acham o mercado de trabalho tão ruim que simplesmente desistem de procurar, a taxa de desemprego cai para 8,2% (8/98). Obama fez a taxa de desemprego cair usando essa segunda metodologia. Ele tornou o mercado de trabalho tão pouco atraente que as pessoas simplesmente ficaram desanimadas e desistiram de procurar. Como nós sabemos disso? Bem, obrigado por perguntar - vamos para os dados.

Minha fonte é o Departamento de Estatísticas do Trabalho dos Estados Unidos. A imagem abaixo possui dois gráficos. O gráfico superior mostra a “taxa de desemprego” mais comumente usada nos Estados Unidos desde o momento em que Obama assumiu o cargo até hoje. Obama herdou o alto desemprego quando saímos da grande recessão. Normalmente, essa é uma grande oportunidade de mudar as coisas rapidamente. Na verdade, Obama & # 8217s & # 8220recovery & # 8221 se você pode chamá-lo assim, foi um dos piores já saindo de uma grande recessão e ele aumentou o desemprego de 7,3% no dia em que foi eleito para 10% em seu primeiro 2 anos no cargo. Isso provavelmente explica os dems do banho de sangue sofridos nas eleições de meio de mandato. Mas, esse não é mesmo o ponto.

Vamos continuar. Se você olhar para o gráfico superior, verá que a & # 8220 taxa de desemprego & # 8221 caiu durante os últimos 6 anos de Obama & # 8217 no cargo de cerca de 10% para 5%. Embora tenha demorado 6 longos anos, esta é a estatística frequentemente citada pela esquerda para mostrar que Obama & # 8220pôs as pessoas de volta ao trabalho. & # 8221 Mas, isso & # 8217s é uma mentira, como mostra o gráfico inferior. Conforme discutido acima, a taxa de desemprego ignora as pessoas que acharam o mercado de trabalho tão miserável que desistiram de procurá-lo.

É onde o gráfico inferior é mais relevante, pois mostra a taxa de participação no trabalho (LPR), que é uma medida muito mais precisa de qual porcentagem da população em idade ativa está trabalhando, independentemente de estarem olhando ou não (isso & # 8217s efetivamente o inverso da taxa de desemprego, mas sem a confusão causada pela desistência das pessoas). Quanto mais alta for a taxa de participação no trabalho, melhor será a situação das pessoas. É definido como a porcentagem da população em idade ativa que está trabalhando, independentemente de estarem olhando ativamente ou não.

Como você pode ver, apesar de uma oportunidade geracional para aumentar a economia e a participação do trabalho, as políticas de Obama & # 8217s fizeram com que a LPR caísse quase todos os anos no cargo e no geral de 66% para 62,5%. Para encontrar uma taxa de participação da mão-de-obra nos Estados Unidos de até 62,5%, é necessário voltar até 1977, o apogeu de Jimmy Carter. Então, vamos recapitular a matemática simples. A forma como Obama fez com que a taxa de desemprego & # 8220 & # 8221 caísse foi tendo uma economia moribunda por tanto tempo que um grande número de pessoas em idade produtiva simplesmente desistiu de procurar emprego e, portanto, não foram mais contabilizadas nas estatísticas de desemprego. O gráfico LPR conta toda a história. Ele falhou em colocar as pessoas para trabalhar e, pior, expulsou-as do mercado de trabalho para uma espécie de desespero permanente.

Agora olhe para os números de Trump & # 8217s. Ele não teve o benefício de uma economia em baixa. Ele teve que crescer a partir do crescimento, que historicamente tem sido muito mais difícil (lembre-se de Rahm Emmanuel & # 8217s citação & # 8220nunca deixe uma boa crise ir para o lixo & # 8221). E Trump fez a economia crescer, baixou a taxa de desemprego E aumentou a taxa de participação no trabalho. Pense na matemática novamente para Trump. Seu denominador na mais comumente citada & # 8220 taxa de desemprego & # 8221 subiu (Obama fez com que caísse), o que significa que ele teve que colocar ainda mais pessoas para trabalhar para que essa fração diminuísse. Assim, Trump conseguiu que mais pessoas se engajassem na força de trabalho E as colocasse para trabalhar, enquanto Obama tornava isso tão desesperador que elas simplesmente paravam de procurar.

Quero dizer isso novamente, para que não passe despercebido na matemática potencialmente confusa: as políticas econômicas de Obama falharam miseravelmente com as pessoas. As políticas de Trump funcionaram muito bem.

Observe que minha análise para no início da pandemia. Todos os números de empregos estão diminuindo, em grande parte como resultado de paralisações excessivamente reativas defendidas pelos liberais. Não seria significativo incluir esses dados em uma análise comparativa da política econômica.

Visto que ter um emprego é provavelmente a coisa mais importante para qualquer adulto, esta análise mostra como as políticas econômicas de Trump e # 8217 foram para todos os americanos. Se você quiser se aprofundar, basta pesquisar no Google & # 8220 taxa de participação de mão de obra negra & # 8221 ou & # 8220 taxa de participação de mão de obra adolescente negra. & # 8221 Você encontrará uma história ainda mais interessante!


Ano Dois, Dia 98 Administração Obama, 28 de abril de 2010 - História

As regras da meia-noite, a enxurrada de regulamentações de última hora que os presidentes muitas vezes impõem em seus últimos dias no cargo, podem não ser tão ruins, pelo menos de acordo com o homem de referência do governo Obama sobre o assunto.

A prática irritou estudiosos e reformadores do governo desde a década de 1980, quando uma avalanche de regras emitidas no final do governo Carter foi submetida ao escrutínio público. Após poucas horas de seu governo, o presidente Barack Obama ordenou o congelamento das regras da meia-noite emitidas por seu antecessor.

Mas um consultor externo contratado por seu governo para revisar a prática diz que as regras da meia-noite podem parecer piores do que realmente são.

“A aparência imprópria de Midnight Rulemaking pode ser pior do que a realidade”, escreveu Jack Beermann, professor da Escola de Direito da Universidade de Boston, em um projeto de relatório apresentado ao comitê consultivo que lidera a investigação no início deste mês. “As propostas para proibir as administrações cessantes de promulgar regras no período da meia-noite representam uma cura que provavelmente será pior do que a doença.”

Sua proposta, se aprovada, daria à Casa Branca a mesma liberdade de emitir regulamentos de última hora que os governos anteriores. Isso pode ser valioso para Obama porque ele enfrenta um ambiente difícil de reeleição e as regras da meia-noite são especialmente comuns entre presidentes de mandato único que não tiveram tempo para concluir o trabalho em todas as suas ambições de política pública.

O projeto de regras da meia-noite foi proposto pela primeira vez em maio de 2010 por Paul Verkuil, um nomeado de Obama encarregado de reinventar a Conferência Administrativa dos Estados Unidos, uma agência governamental de 44 anos que não tinha fundos desde 1995.

O objetivo era investigar as consequências de longo prazo das regras feitas nos últimos meses de um governo - regras como a escrita pelo governo Reagan submetendo trabalhadores do transporte a testes aleatórios de drogas ou a polêmica lei do governo Bush permitindo que instituições de saúde financiadas pelo governo federal recusar pedidos de aborto com base em questões religiosas.

As recomendações, que não foram finalizadas, não seriam vinculativas, mas poderiam fornecer cobertura política valiosa para um governo perseguido por críticos republicanos por excesso de regulamentação.

O ACUS, um comitê consultivo federal, foi eliminado em 1995, uma das duas agências federais desmanteladas sob o presidente Newt Gingrich.

Mas em 2009 o Congresso liderado pelos democratas aprovou seu financiamento e Obama nomeou seu líder Verkuil, um ex-reitor da faculdade de direito e advogado de longa data em Washington que contribuiu para os candidatos democratas ao Congresso.

As regras da meia-noite são muito mais prováveis ​​quando um presidente cumpre apenas um mandato e os nomeados políticos se apressam para terminar projetos importantes sem aviso prévio, dizem especialistas em regulamentação.

Nos últimos três meses da administração Carter, por exemplo, o volume diário de regras - aproximado pela contagem de páginas do Registro Federal - correu mais de 40 por cento acima do nível médio durante os mesmos meses dos anos não eleitorais de 1977, 1978 e 1979, de acordo com o relatório de Beermann.

Desde então, a criação de regras de última hora proliferou. O governo Clinton emitiu 143 regras pós-eleitorais, enquanto o presidente George W. Bush emitiu 100, de acordo com Susan Dudley, que atuou no Escritório de Administração de Orçamento do governo Bush e agora dirige o departamento de estudos regulatórios da Universidade George Washington.

Mesmo assim, Beermann concluiu que a maioria das regras implementadas nos últimos dias de um governo são rotineiras e já estavam sendo consideradas muito antes da eleição de novembro. Muitas vezes, ele escreveu, eles são o resultado de um aperto administrativo para fazer com que as regras mudem que inevitavelmente cairiam no esquecimento durante o próximo governo.

Um congelamento completo na formulação de regras nos últimos 90 dias de um governo simplesmente não é viável, concorda a maioria dos especialistas.

Sua recomendação mais contundente - que “nenhuma regulamentação importante ou potencialmente controversa deve ser iniciada após ou perto da data da eleição” - ainda dá aos funcionários do governo o direito de determinar quais regras promover.

Dudley, um crítico ferrenho das regras da meia-noite e um dos cerca de 50 membros públicos do ACUS, disse que as recomendações podem ser insuficientes.

“É difícil para o governo cessante policiar a si mesmo”, disse ela. “Minha própria experiência foi que todas as agências pensavam que suas regras eram prioridades presidenciais dignas de uma isenção. Cada agência pensa que é necessário terminar seus regulamentos. ”

A agência se orgulha de seu enfoque bipartidário e orientado para a política, e Beermann insistiu que o momento da investigação não foi politicamente motivado.

“Está na consciência do público há muito tempo”, disse ele. Mas ele reconheceu que mesmo um órgão regulador relativamente pequeno não pode escapar do alcance da política presidencial.

“Se houver uma transição este ano, isso se tornará uma grande questão política”, disse Beermann.

Um subcomitê da agência deve se reunir para discutir seu relatório na quinta-feira. Se as recomendações forem aprovadas, elas serão votadas por todos os 101 membros da conferência em sua reunião bienal em junho.

Embora a agência não tenha autoridade para fazer cumprir suas recomendações, a associação inclui representantes de cada uma das 50 agências do governo e tem um histórico de profunda influência governamental.

A ACUS estima que dois terços das recomendações que emitiu foram implementadas, incluindo o processo de formulação de regras negociado no qual funcionários de agências e grupos de interesse negociam a linguagem de uma regra proposta antes de ser publicada no Federal Register.

Desde que a agência foi reintegrada, ela concluiu nove projetos, vários dos quais estão atualmente sendo implementados nas agências.


Inimigo do Partido Republicano próximo dizendo que Bennet vota 98% com Obama - mas errado chamá-lo de 'dificilmente bipartidário'

Em um debate recente, o candidato do Colorado ao Senado dos EUA, Ryan Frazier, fez um apelo pela unidade do partido com seus oponentes.

"Nós, como republicanos, devemos nos unir, porque as apostas são muito importantes. E acredito que qualquer um de nós neste palco seria muito melhor do que Michael Bennet", disse Frazier, ex-vereador de Aurora, referindo-se ao atual democrata do Colorado senador.

"Veja, Michael Bennet vota na agenda do presidente Obama 98 por cento das vezes. Quase independente, dificilmente bipartidário", enfatizou Frazier. (Assista ao videoclipe do debate, cortesia de KKTV)

É um acéfalo para um candidato republicano retratar Bennet marchando em sincronia com um presidente que é impopular entre os eleitores primários do Partido Republicano. Frazier está entre os cinco republicanos que lutam para vencer as primárias de 28 de junho e uma chance de derrubar Bennet nas eleições gerais.

Então, vamos examinar mais profundamente a afirmação de Frazier de que Bennet vota na agenda de Obama 98 por cento das vezes, e se isso o torna "dificilmente independente, dificilmente bipartidário".

Aqui está a taxa de apoio presidencial de Bennet desde que ele e Obama assumiram o cargo em 2009, de acordo com a CQ:


Ano Dois, Dia 98 Administração Obama, 28 de abril de 2010 - História

Você não precisa de um diploma para entender o que os cientistas estão nos dizendo, você simplesmente não pode ser um idiota. Na verdade, eu estudei climatologia na faculdade naquela época, embora não fosse minha especialidade, essa merda era comentada naquela época, muito antes de Al Gore tocar no assunto, embora ele sempre tenha sido pró-meio ambiente. Onde você estava? Isso não é novidade.

Diga-me uma boa razão pela qual Bush desmontou o carro EV 1? O que ele fez foi deixar todos os nossos concorrentes darem um salto gigantesco à nossa frente quando, naquela época, estávamos à frente deles. Mais uma vez, a boa jogada dos mercadores de petróleo republicanos nos levou a socorrer a fracassada indústria automobilística americana. Bons resultados, bem no alvo mais uma vez.

Você faz barulho, mas pouco mais.
Existem cerca de 8 bilhões de pessoas no mundo, todos os dias, todos os dias, todas cagam e fazem isso 365 dias por ano. Para onde você acha que vai? Em 8 anos, esse número dobrará. E você se preocupa com 0,03% de CO2 no ar.

Você não precisa de um diploma para entender o que os cientistas estão nos dizendo, você simplesmente não pode ser um idiota. Na verdade, eu estudei climatologia na faculdade naquela época, embora não fosse minha especialidade, essa merda era comentada naquela época, muito antes de Al Gore tocar no assunto, embora ele sempre tenha sido pró-meio ambiente. Onde você estava? Isso não é novidade.

Diga-me uma boa razão pela qual Bush desmontou o carro EV 1? O que ele fez foi permitir que todos os nossos concorrentes dessem um salto gigantesco à nossa frente quando, naquela época, estávamos à frente deles. Boa jogada novamente pelos negociantes de petróleo republicanos, nos colocou no resgate da indústria automobilística americana falida. Bons resultados, bem no alvo mais uma vez.

Foi a GMC que fechou o EV 1, não Bush, e foi Obama quem demitiu o CEO da GM.

Muitas coisas VIVENDO na terra, o mundo não acabou enquanto vocês, idiotas, continuam gritando. Acho que essa parte acabou com o seu QI.

Você pode provar isso com o quê? Fotos, vídeos? Você tem uma teoria e é tudo o que você tem. Tente novamente.

Todos vocês canhotos saíram ontem à noite mais ou menos na mesma hora, 20h. Tipo de reunião de grupo para vocês se prepararem para o debate de hoje. Não é um cérebro independente entre todos vocês. Lamentável.

Você pode provar isso com o quê? Fotos, vídeos? Você tem uma teoria e é tudo o que você tem. Tente novamente.

Todos vocês canhotos saíram ontem à noite mais ou menos na mesma hora, 20h. Tipo de reunião de grupo para vocês se prepararem para o debate de hoje. Não é um cérebro independente entre todos vocês. Lamentável.

Graças a Deus pelo presidente Donald John Trump!

Apenas um exemplo do conceito de liberdade do imperador Obama:

Em maio de 2015, o governo Obama se envolveu em uma de suas tomadas de poder mais chocantes e inaceitáveis ​​com a regra de & quotWaters of the United States & quot da EPA.

De acordo com o documento, & quotEssencialmente, quase toda a água doce, incluindo aquela em "depressões cheias de água", está agora sob a tutela do governo federal e sujeita à supervisão e regulamentação do governo. & Quot

O escopo da regra era tão exagerado que incluía, literalmente, poças de chuva na calçada ou no quintal de uma propriedade pessoal.

Em outubro de 2015, um tribunal federal bloqueou a regra em todo o país e, em janeiro de 2017, o Supremo Tribunal Federal concordou em resolver disputas jurisdicionais sobre a regra, dando assim à administração Trump espaço para alterar ou revogar a regra.

O presidente Trump, claramente com a intenção de cumprir suas promessas de campanha, decidiu reverter totalmente essa sobrecarga onerosa do governo federal.

Depois de três anos no cargo, o governo Trump desmantelou a maioria das principais políticas climáticas e ambientais que o presidente prometeu desfazer.

Chamando as regras de desnecessárias e onerosas para a indústria de combustíveis fósseis e outras empresas, seu governo enfraqueceu os limites da era Obama para as emissões de dióxido de carbono, que causam o aquecimento do planeta, de usinas elétricas e de carros e caminhões, e revogou muitas outras regras que regem o ar puro e a água e produtos químicos tóxicos. Várias reversões importantes foram finalizadas nas últimas semanas, enquanto o país lutava para conter a disseminação do novo coronavírus.

Ao todo, uma análise do New York Times, baseada em pesquisa da Harvard Law School, Columbia Law School e outras fontes, conta mais de 60 regras e regulamentos ambientais oficialmente revertidos, revogados ou revertidos de alguma forma sob o Sr. Trump. Outros 34 rollbacks ainda estão em andamento.

Das 100 regras, Trump deseja desfazer 98.

Apenas 98 regras da era Obama. Que preguiçoso.

Sempre houve mudanças climáticas contínuas. A única pergunta válida é quem ou o que o criou?

As reconstruções do passado da Terra têm uma base muito mais sólida se alguém incluir voluntariamente informações de testemunhas oculares válidas e registradas, como as encontradas no livro de Gênesis.

Estudos científicos do fundo do mar concordam com o modelo de inundação do Gênesis: o vulcanismo passado aqueceu oceanos antigos, e os pesquisadores descobriram que as antigas crateras submarinas que estudaram estão associadas a enormes depósitos de metano.

A superfície da Terra mostra características que testemunham claramente algum tipo de evento catastrófico, ou série de eventos, que operou em uma escala muito maior do que os processos geológicos atuais. O que quer que tenha acontecido teve um impacto devastador nas criaturas vivas grandes e pequenas, terrestres e marinhas. Mas a causa, o efeito, o momento e a extensão do evento permanecem incertos para os pesquisadores que contam apenas com o que as rochas descobertas têm a dizer.

Novas pesquisas sobre as camadas do Paleoceno revelaram eventos dramáticos que ocorreram no passado da Terra. É claro que as extinções em massa deixaram muitos animais fossilizados nos estratos. Publicando no Journal of the Geological Society, os pesquisadores investigaram dados de sondagem do Mar da Noruega, mostrando que o fundo do mar já foi coberto por crateras maciças. Conforme relatado em ScienceNOW, & quotA área experimentou uma agitação vulcânica em uma escala que supera qualquer coisa na história humana. & Quot1

Uma história detalhada deste evento era difícil de definir porque os pesquisadores estavam restritos aos dados geológicos esparsos e ambíguos, mas as descobertas gerais se encaixam bem com o modelo do Dilúvio de Gênesis da história da Terra. Essa grande reviravolta é o que se esperaria como o efeito posterior de uma inundação global que foi acompanhada por extensa atividade tectônica.

Em particular, a pesquisa da criação enfatizou o papel do material do manto aquecendo a superfície do mar da Terra durante e após aquele evento de um ano. 2 Além disso, a probabilidade de gases vulcânicos e detritos terem inundado a atmosfera por talvez várias centenas de anos após o Dilúvio foi uma parte integrante do modelo de criação / Dilúvio, e a evidência de que isso ocorreu é um enigma constante para aqueles que optam por ignorar o relato bíblico.

De acordo com essas afirmações, os pesquisadores descobriram que as crateras submarinas que estudaram estão associadas a enormes depósitos de metano. Como resultado, eles postularam que uma catástrofe causadora de extinção foi iniciada quando o metano foi ejetado na atmosfera da Terra por uma “série de erupções submarinas massivas” 1 que aqueceu o planeta em 5ºC por 170.000 anos.

Esses depósitos submarinos do Paleoceno contêm registros exatamente do tipo de características catastróficas que os pesquisadores da criação bíblica vêm descrevendo há décadas. O vulcanismo, as extinções em massa e a atmosfera perturbada são todos consistentes com o modelo de criação / dilúvio. Mas as idades atribuídas a esses eventos pelos pesquisadores evolucionistas não.

Os cientistas mediram as taxas de isótopos de cristais de zircão retirados dos núcleos de perfuração. A datação de urânio-chumbo deu uma "cotação" para os cristais - e, portanto, seus sedimentos hospedeiros - de 55 milhões de anos. No entanto, embora as relações urânio-chumbo indiquem milhões de anos de degradação nas taxas atuais, os zircões contêm um relógio interno diferente, mas igualmente válido, que mostra claramente que a taxa de decomposição do urânio foi em algum ponto acelerada dramaticamente. Essa decadência acelerada inflou as idades aparentes em várias ordens de magnitude.

Os átomos de hélio são & quotslippery & quot devido ao seu tamanho pequeno e, como tal, são facilmente capazes de se difundir para fora dos pequenos espaços dentro da estrutura de rede dos cristais de zircão. Depois de milhões de anos, esses cristais deveriam conter muito pouco hélio, que é produzido como um subproduto da decomposição do urânio. Estudos disponíveis online mostram que os cristais de zircão têm uma grande quantidade de hélio aprisionado em seu interior - tanto, na verdade, que parecem ter apenas milhares de anos.4

O geoquímico Alan Jay Kaufman, da Universidade de Maryland, alertou os cientistas para a reconstrução especulativa do aquecimento global de longa duração de vulcões submarinos superativos. Ele disse à ScienceNOW, & quotSua afirmação de que um causou o outro permanece não testado. & Quot1

Sem uma máquina do tempo ou a capacidade de controlar os vulcões da Terra, os testes nunca serão conclusivos. O cenário inspirado na evolução apresentado com esta pesquisa apenas abre outra questão sobre qual processo subcrustal poderia ter feito com que esses vulcões produzissem continuamente a quantidade certa de metano por aquele período de tempo.

Berardelli, P. As Erupções de Monstros aqueceram o Mundo? ScienceNOW. Postado em sciencemag.org em 23 de abril de 2010, acessado em 3 de maio de 2010, relatando pesquisas publicadas em Svensen, H., S. Planke e F. Corfu. 2010. A datação de zircão liga a localização da soleira do Atlântico NE ao aquecimento global inicial do Eoceno. Jornal da Sociedade Geológica. 167 (3): 433-436.
Vardiman, L. 2003. Hypercanes After the Genesis Flood. Em Proceedings of the Fifth International Conference on Creationism. R. L. Ivey, Jr., ed. Pittsburgh, PA: Creation Science Fellowship, 17-28.
Oard, M. 1987. The Ice Age and the Genesis Flood. Atos e fatos. 16 (6).
Humphreys, D. R. 2005. Young Helium Diffusion Age of Zircons Supports Accelerated Nuclear Decay. Em Radioisotopes and the Age of the Earth: Results of a Young-Earth Creationist Research Initiative, Vol. 2. Vardiman, L., A. Snelling e E. Chaffin, eds. El Cajon, CA: Instituto de Pesquisa Criativa e Chino Valley, AZ: Sociedade de Pesquisa Criativa.

Que comentário idiota, qualquer coisa dita mais será redundante.

Eles acham que essa é sua nova arma, pedir provas, como se dessem provas sobre qualquer de suas declarações ridículas.

Sempre houve mudanças climáticas contínuas. A única pergunta válida é quem ou o que o criou?

As reconstruções do passado da Terra têm uma base muito mais sólida se alguém incluir voluntariamente informações de testemunhas oculares válidas e registradas, como as encontradas no livro de Gênesis.

Estudos científicos do fundo do mar concordam com o modelo de inundação do Gênesis: o vulcanismo passado aqueceu oceanos antigos, e os pesquisadores descobriram que as antigas crateras submarinas que estudaram estão associadas a enormes depósitos de metano.

A superfície da Terra mostra características que testemunham claramente algum tipo de evento catastrófico, ou série de eventos, que operou em uma escala muito maior do que os processos geológicos atuais. O que quer que tenha acontecido teve um impacto devastador nas criaturas vivas grandes e pequenas, terrestres e marinhas. Mas a causa, o efeito, o momento e a extensão do evento permanecem incertos para os pesquisadores que contam apenas com o que as rochas descobertas têm a dizer.

Novas pesquisas sobre as camadas do Paleoceno revelaram eventos dramáticos que ocorreram no passado da Terra. É claro que as extinções em massa deixaram muitos animais fossilizados nos estratos. Publicando no Journal of the Geological Society, os pesquisadores investigaram dados de sondagem do Mar da Noruega, mostrando que o fundo do mar já foi coberto por enormes crateras. Conforme relatado em ScienceNOW, & quotA área experimentou uma agitação vulcânica em uma escala que supera qualquer coisa na história humana. & Quot1

Uma história detalhada deste evento era difícil de definir porque os pesquisadores estavam restritos aos dados geológicos esparsos e ambíguos, mas as descobertas gerais se encaixam bem com o modelo do Dilúvio de Gênesis da história da Terra. Essa grande reviravolta é o que se esperaria como o efeito posterior de uma inundação global que foi acompanhada por extensa atividade tectônica.

Em particular, a pesquisa da criação enfatizou o papel do material do manto aquecendo a superfície do mar da Terra durante e após aquele evento de um ano. 2 Além disso, a probabilidade de gases vulcânicos e detritos terem inundado a atmosfera por talvez várias centenas de anos após o Dilúvio foi uma parte integrante do modelo de criação / Dilúvio, e a evidência de que isso ocorreu é um enigma constante para aqueles que optam por ignorar o relato bíblico.

De acordo com essas afirmações, os pesquisadores descobriram que as crateras submarinas que estudaram estão associadas a enormes depósitos de metano. Como resultado, eles postularam que uma catástrofe causadora de extinção foi iniciada quando o metano foi ejetado na atmosfera da Terra por uma "série de grandes erupções submarinas" 1 que aqueceu o planeta em 5ºC por 170.000 anos.

Esses depósitos submarinos do Paleoceno contêm registros exatamente do tipo de características catastróficas que os pesquisadores da criação bíblica vêm descrevendo há décadas. O vulcanismo, as extinções em massa e a atmosfera perturbada são todos consistentes com o modelo de criação / dilúvio. Mas as idades atribuídas a esses eventos pelos pesquisadores evolucionistas não.

Os cientistas mediram as taxas de isótopos de cristais de zircão retirados dos núcleos de perfuração. A datação de urânio-chumbo deu uma "cotação" para os cristais - e, portanto, seus sedimentos hospedeiros - de 55 milhões de anos. No entanto, embora as relações urânio-chumbo indiquem milhões de anos de degradação nas taxas atuais, os zircões contêm um relógio interno diferente, mas igualmente válido, que mostra claramente que a taxa de decomposição do urânio foi em algum ponto acelerada dramaticamente. Essa decadência acelerada inflou as idades aparentes em várias ordens de magnitude.

Os átomos de hélio são "quotslippery" por causa de seu tamanho pequeno e, como tal, são facilmente capazes de se difundir para fora dos pequenos espaços dentro da estrutura de rede dos cristais de zircão. Depois de milhões de anos, esses cristais deveriam conter muito pouco hélio, que é produzido como um subproduto da decomposição do urânio. Estudos disponíveis online mostram que os cristais de zircão têm uma grande quantidade de hélio aprisionado em seu interior - tanto, na verdade, que parecem ter apenas milhares de anos.4

O geoquímico Alan Jay Kaufman, da Universidade de Maryland, alertou os cientistas para a reconstrução especulativa do aquecimento global de longa duração de vulcões submarinos superativos. Ele disse à ScienceNOW, & quotSua afirmação de que um causou o outro permanece não testado. & Quot1

Sem uma máquina do tempo ou a capacidade de controlar os vulcões da Terra, os testes nunca serão conclusivos. O cenário inspirado na evolução apresentado com esta pesquisa apenas abre outra questão sobre qual processo subcrustal poderia ter feito com que esses vulcões produzissem continuamente a quantidade certa de metano por aquele período de tempo.

Berardelli, P. As Erupções de Monstros aqueceram o Mundo? ScienceNOW. Postado em sciencemag.org em 23 de abril de 2010, acessado em 3 de maio de 2010, relatando pesquisas publicadas em Svensen, H., S. Planke e F. Corfu. 2010. A datação de zircão liga a localização do peitoril do Atlântico NE ao aquecimento global inicial do Eoceno. Jornal da Sociedade Geológica. 167 (3): 433-436.
Vardiman, L. 2003. Hypercanes After the Genesis Flood. Em Proceedings of the Fifth International Conference on Creationism. R. L. Ivey, Jr., ed. Pittsburgh, PA: Creation Science Fellowship, 17-28.
Oard, M. 1987. The Ice Age and the Genesis Flood. Atos e fatos. 16 (6).
Humphreys, D. R. 2005. Young Helium Diffusion Age of Zircons Supports Accelerated Nuclear Decay. Em Radioisotopes and the Age of the Earth: Results of a Young-Earth Creationist Research Initiative, Vol. 2. Vardiman, L., A. Snelling e E. Chaffin, eds. El Cajon, CA: Instituto de Pesquisa Criativa e Chino Valley, AZ: Sociedade de Pesquisa Criativa.

Engraçado como a Terra ficou incrivelmente mais clara e limpa desde essa pandemia, mas ei, o homem não tem nada a ver com o aumento da poluição ou CO2.


Presidência redistributiva de Obama

As políticas de Obama e # 8217s ecoaram seu apoio à redistribuição da riqueza

Obama: & # 8220I Na verdade, acredito na redistribuição. & # 8221 & # 8220 Permitam-me encerrar dizendo que pensamos sobre a pesquisa de políticas em torno das questões que acabei de citar, a pesquisa de políticas para os trabalhadores pobres, amplamente definida. Acho que o que teremos que fazer é, de alguma forma, ressuscitar a noção de que a ação governamental pode ser eficaz. Tem havido uma sistemática & # 8211 Eu não acho & # 8217 & # 8217 forte demais para chamá-la de uma campanha de propaganda contra a possibilidade de ação governamental e sua eficácia. E eu acho que parte disso foi merecido. A Chicago Housing Authority não tem sido um modelo de boa formulação de políticas. E nem necessariamente foram as Escolas Públicas de Chicago. O que isso significa é que, à medida que tentamos ressuscitar essa noção de que estamos todos juntos, não deixamos ninguém para trás. Precisamos ser inovadores em pensar como & # 8211 quais são os sistemas de entrega que são realmente eficazes e atendem as pessoas onde elas moram? E minha sugestão, eu acho, seria que o truque & # 8211 e esta é uma das poucas áreas onde eu acho que há questões técnicas que devem ser tratadas em oposição a apenas questões políticas. Acho que o truque é descobrir como estruturamos os sistemas governamentais que reúnem recursos e, portanto, facilitam alguma redistribuição, porque eu realmente acredito na redistribuição, pelo menos em um determinado nível para garantir que todos tenham uma chance. & # 8221 (Estado Senador Barack Obama, OBAMA & # 8217S PRÓPRIOS CONSELHEIROS E ALIADOS EQUIPAM A DEPENDÊNCIA COM ESTÍMULO ECONÔMICO

Valerie Jarrett, conselheira sênior da Casa Branca, disse que os cheques de desemprego ajudam a estimular a economia.VALERIE JARRETT: & # 8220Mesmo que tenhamos passado por uma terrível crise econômica há três anos, em todo o nosso país muitas pessoas estavam sofrendo antes dos últimos três anos, especialmente na comunidade negra. And so we need to make sure that we continue to support that important safety net. It not only is good for the family, but it’s good for the economy. People who receive that unemployment check go out and spend it and help stimulate the economy, so that’s healthy as well.” (Valerie Jarrett, Remarks At A Student Summit At North Carolina Central University, Durham, NC, 2/21/12)

Obama Agriculture Secretary Tom Vilsack Says More People On Food Stamps Means More Jobs . WES MOORE: & # 8220Mr. Secretary, good morning. Many people don’t know that actually food stamps fall under the Department of Agriculture. And a report was just released that nearly 1 in 7 Americans now are currently on food stamps . What strategies — what’s being done right now and being done going forward that is really addressing poverty and the poor within the country and bringing some alleviation to those kinds of numbers?” SECRETARY OF AGRICULTURE TOM VILSACK: “Well, obviously, it’s putting people to work , which is why we’re going to propose some interesting things during the course of the forum this morning. Later this morning, we’re going to have a press conference with myself and Secretary Mavis and Secretary Chu to announce something that’s never happened in this country which we think is exciting in terms of job growth. But I should point out that when you talk about the snap program or the food stamp program, you have to recognize that it’s also an economic stimulus. Every dollar of snap benefits generates $1.84 in the economy in terms of economic activity. If people are able to buy a little more in the grocery store, then someone has to stock it, shelve it, process it, package it, ship it. All of those are jobs. It’s the most direct stimulus you can get in the economy during these tough times. The reason why these numbers have gone up is we’ve done a pretty good job of working with states that have done a poor job in the past about the getting word out about this program. States like California and Texas and Florida underperformed and we’re now working with them to make sure that people who are eligible get the benefits and therefore help stimulate their local economy.” (MSNBC’s “

White House Press Secretary Jay Carney Says That Unemployment Benefits Create Jobs . REPORTER: “I understand why extending unemployment insurance provides relief to people who need it, but how does it create jobs?”WHITE HOUSE PRESS SECRETARY JAY CARNEY: “Oh, it is by — I would expect a reporter from the Wall Street Journal would know this as part of the entrance exam just to get on the paper — (laughter.) But the — no, seriously. It is one of the most direct ways to infuse money into the economy because people who are unemployed and obviously aren’t earning a paycheck are going to spend the money that they get. They’re not going to save it they’re going to spend it. And unemployment insurance, that money goes directly back into the economy dollar for dollar virtually. So it is — and when it goes back in the economy, it means that everywhere that those people — everyplace that that money is spent has added business. And that creates growth and income for businesses that then lead them to making decisions about job — more hiring. So there are few other ways that can more directly put money into the economy than providing unemployment insurance.” (

Pelosi Claimed Unemployment Checks Creates Jobs Faster Than “Almost Any Other Initiative You Can Name.” “‘It injects demand into the economy,’ Speaker of the House Nancy Pelosi (D-CA) said of unemployment checks. ‘It creates jobs faster than almost any other initiative you can name.'” (“Pelosi: Unemployment Checks Serve As A “Job Creator,”

OBAMA’S POLICIES PRIORITIZE DEPENDENCY OVER PROSPERITY

The Stimulus Centered More On Short-Term Handouts Than Long-Term Employment

When The Obama Transition Team Was Debating How To Spend The Stimulus, Food Stamps And Unemployment Benefits Were “No-Brainers.” “The big question was how to spend it. Unemployment benefits, food stamps, and other aid to vulnerable families would be no-brainers, acing the three-T test while providing $505 billion to people in need. Furman’s PowerPoint also included $80 billion worth of aid to states, to prevent fifty gubernatorial mini-Hoovers from undermining Obama’s stimulus with drastic layoffs and other anti-stimulus.” (Michael Grunwald, O Novo Novo Acordo, 2012, p. 95)

Obama’s Campaign Viewed Unemployment Benefits And Food Stamps As “Excellent Stimulus.” “The team’s Clinton-era combat veterans did not assume that passing jobs bills would be easy. They remembered Republicans blocking their relatively tiny $19 billion stimulus in 1993, even after Democrats whittled it down and offered offsets. They tended to be skeptical of Obama’s post-partisan dreams. So even though unemployment benefits and food stamps were excellent stimulus, Lew warned that Republicans would criticize them as big-government welfare.” (Michael Grunwald, O Novo Novo Acordo, 2012, p. 82)

When Shaping Their Stimulus Plan, The Obama Campaign Prioritized An Increase In Food Stamps, Followed By Extensions In Unemployment Insurance. “A new Brookings stimulus analysis titled ‘If, When, How’ rated both strategies ‘ineffective or counterproductive,’ while a Moody’s Economy.com analysis of how much growth various policies would produce per dollar – the Keynesian multiplier – scored both below 50 cents. The Brookings report was written by two Clinton administration economists – Jason Furman, a Summers protégé who was running the Hamilton Project, and Doug Elmendorf, another former Summers student – but the Moody’s author, Mark Zandi, was a McCain campaign adviser. By contrast, policies benefiting lower-income families provided much more bang for the buck, because the poor can’t afford to hoard. Increases in food stamps earned the highest multiplier from moody’s adding $1.73 in output for each dollar cost. Extending unemployment benefits, which normally expire after six months, came in second. Those strategies batted for 3-for-3. The benefits would go out instantly, target families likely to spend, and fade once the economy improved.” (Michael Grunwald, O Novo Novo Acordo, 2012, p. 62)

  • Biden Economic Adviser Jared Bernstein: “‘Everyone Was Carrying Around This List Of Multipliers,’ … ‘And Food Stamps Was Always At The Top.'” “Jared Bernstein, who was Joe Biden’s main economic adviser during the financial crisis, told me that Zandi’s chart was taken very seriously by the economic team. ‘Everyone was carrying around this list of multipliers,’ Bernstein said. ‘And food stamps was always at the top. That had the largest multiplier.’ (Almost four years later, Bernstein still had the food-stamp multiplier committed to memory.)” (Paul Tough, “Obama Vs. Poverty,”
  • From 2008 To 2010, The Number Of ABAWD Participants On Food Stamps Increased From 1.9 Million To 3.9 Million. (“FY 2007-FY2012: Able-Bodied Adults Without Dependents (ABAWD) Requirements, Statistics, And Waivers,” A Vision Of “The Life Of Julia” For Every American

“As A Story, ‘The Life Of Julia’ Is A Mess It’s Got The Verisimilitude Of A String Of Paper Dolls. As An Argument, It’s Worse.” “But ‘The Life of Julia’ borrows its aesthetic from EUA hoje and its narrative logic from Chutes and Ladders. It is a very bad place to begin a campaign. As a story, ‘The Life of Julia’ is a mess it’s got the verisimilitude of a string of paper dolls. As an argument, it’s worse. Better public education and affordable health care are worth fighting for, urgently, and they matter to everyone, but the heart of the fight is not over whether Julia, a fictitious college-educated Web entrepreneur, can one day plant Brussels sprouts.” (Jill Lepore, “Oh Julia: From Birth To Death: Left And Right,” OBAMA’S POLICIES OF REDISTRIBUTION HAVE ONLY EXACERBATED THE PROBLEM AND LEFT MORE PEOPLE DEPENDENT ON THE GOVERNMENT

󈬡.1%: Percent Of The Population That Lives In A Household Where At Least One Member Received Some Type Of Government Benefit In The First Quarter Of 2011.” (Phil Izzo, “Number Of The Week: Half Of U.S. Lives In Household Getting Benefits,” The Wall Street Journal’s “Real Time Economics,” 5/26/12)

A Record 46.7 Million Americans Were On Food Stamps In June 2012. (“Supplemental Nutritional Assistance Program: Number Of Persons Participating,” PDF Version

We Hope You Found This Briefing Useful And Encourage You To Produced By RNC Research
September 19, 2012


The Obama Diary

Charles Pierce: Just as Darrell Issa and his merry men are ready to engage in another round of Outrage Kabuki on the subject of Benghazi, BENGHAZI!, BENGHAZI. some of the air is going out of the balloon already, and the high-pitched whistling seems to have reached a frequency that can be heard at the dog’s breakfast known as Fox And Friends.

And when you’ve lost a human tack-hammer like Brian Kilmeade, it’s going to be tough to sell anyone smarter, which is, you know, like, everybody.

Jonathan Bernstein: If you’re not inside the conservative information feedback loop, you might not be aware that within that loop the Benghazi “scandal” is still going at 100 percent strength. Months after the actual incident, which was back in September. Even though no one has ever made clear exactly what terrible secret was the subject of the supposed cover-up even though a succession of “revelations” have all turned out to be nonsense (here’s one from just last week). Doesn’t matter discredited accusations are just forgotten and new ones are substituted.

New post || Open thread – competing claims in Syria | The People’s View: thepeoplesview.net/2013/05/open-t…

— Liberal Librarian (@Lib_Librarian) May 6, 2013

Dan Rather: “All of these things we’ve said about what the president could do, should do, might have, could have, but the central thing to keep in mind is his opponents — you talk about taking them out to dinner, making nice with them — these people, politically, want to cut his heart out and throw his liver to the dogs.”

Heritage vs. Heritage: Major immigration report released today directly contradicts its 2006 study thkpr.gs/107cMgE

— ThinkProgress (@thinkprogress) May 6, 2013

UPDATE: Author of Heritage’s 2006 study on immigration reform blasts Heritage’s 2013 study as brutally dishonest thkpr.gs/107cMgE

— ThinkProgress (@thinkprogress) May 6, 2013

Supreme Court Justice Sonia Sotomayor on The View today:

Misogynist!

Justices Sonia Sotomayor and Elena Kagan, President Obama’s Supreme Court appointments, with Justice Ruth Bader, Oct, 2010

Surrounded by members of Congress, signing the Lilly Ledbetter Bill, Jan, 2009

….. at a Homeland Security Council meeting with Secretary of Health and Human Services, Kathleen Sebelius, and Secretary of State Hillary Clinton

Valerie Jarrett, Senior Advisor to the President

Hilda Solis, Secretary of Labor, 2009-2013

Lisa Jackson, Administrator of the Environmental Protection Agency, 2009-2013

Janet Napolitano, Homeland Security Secretary

Susan Rice, U.S. Permanent Representative to the United Nations

Dr Regina Benjamin, Surgeon General

Catching Up

President Barack Obama with a three-year-old relative of Rosa Parks after unveiling a statue in her honor

This evening:

7:30: President Obama delivers remarks at the Business Council dinner and answer questions, Park Hyatt Hotel, Washington, DC (Pooled Press for Remarks)

Just catching up with reaction to what Scalia said today. Absolutely stunning. More in the morning, just a few snippets:

ThinkProgress: There were audible gasps in the Supreme Court’s lawyers’ lounge, where audio of the oral argument is pumped in for members of the Supreme Court bar, when Justice Antonin Scalia offered his assessment of a key provision of the Voting Rights Act. He called it a “perpetuation of racial entitlement.”

….It should be noted that even one of Scalia’s fellow justices felt the need to call out his remark. Justice Sotomayor asked the attorney challenging the Voting Right Act whether he thought voting rights are a racial entitlement as soon as he took the podium for rebuttal.

Charles Pierce: …. Sotomayor, for whom this seems very, very personal, made an argument from history that discrimination is an infinitely mutable thing and that, as soon as you find a remedy for one form of it, human ingenuity will devise three new ones…..

……it was hard not to go back to Florida, and to all the people I met who were waiting in line for six and seven hours to vote because the state had deliberately enacted policies to make it more difficult. Those policies were discriminatory. The people enacting them knew exactly what they were doing. They knew who those policies were aimed at as surely as did the county registrars administering the literacy tests did back in 1965…..

Greg Sargent: Judging by all the early reporting on the first round of Supreme Court arguments about a key section of the Voting Rights Act, that provision may be in real peril. Conservative justices expressed sharp skepticism of the law, with much attention being paid to Antonin Scalia’s description of it as a “perpetuation of racial entitlement.”

… all may not be lost. That’s because proponents of the Voting Rights Act are focused mainly on holding on to Justice Anthony Kennedy.

Steve Benen: I’m beginning to think an infectious disease is spreading in the nation’s capital. Symptoms include memory loss (forgetting everything Republicans have done in recent years), blurred vision (an inability to see obvious GOP ploys), and an uncontrollable urge to blame “both sides” for everything, even when it doesn’t make any sense.

The disease has already affected pundits like Bob Woodward, Ron Fournier, David Brooks, nearly everyone on the network Sunday shows, and today reaches the editorial board of the Washington Post. Indeed, the Post’s editors seem to have come down with an especially acute case today, as evidenced this bang-your-head-against-your-desk editorial on the sequester, which cavalierly ignores the paper’s own reporting, and demands that President Obama “lead” by somehow getting congressional Republicans to be more responsible.

President Barack Obama talks with Congressional leaders prior to the Rosa Parks statue unveiling ceremony at the U.S. Capitol in Washington, D.C., Feb. 27, 2013. Pictured, from left, are: Minority Leader Sen. Mitch McConnell, R-Ky. Assistant Democratic Leader Rep. James Clyburn, D-S.C. Majority Leader Sen. Harry Reid, D-Nev. House Speaker John Boehner, R-Ohio and House Minority Leader Rep. Nancy Pelosi, D-Calif. (Foto Oficial da Casa Branca por Pete Souza)

First lady Michelle Obama at a “Let’s Move!” event in Clinton, Miss.

Eight years ago…..

January 2005, Barack Obama sworn in as US Senator

January 2009, the Inauguration ….. never saw that coming, eh Dick?

Supreme Court Chief Justice John Roberts will again administer the oath of office to President Barack Obama during his second inauguration this month, the Presidential Inaugural Committee announced on Friday.

Obama and Vice President Joe Biden will take the oath officially on Sunday, Jan. 20 and again on Jan. 21 in a ceremonial swearing-in at the Capitol. Associate Justice Sonia Sotomayor will be the fourth woman to administer the oath when she swears in the vice president, the committee said.

‘a remarkable diversity achievement’

President Obama and First Lady Michelle Obama with Justice Sonia Sotomayor prior to a reception for the new Supreme Court Justice at the White House, on Aug. 12, 2009.

AP: President Barack Obama is moving at an historic pace to try to diversify the nation’s federal judiciary: Nearly three of every four people he has gotten confirmed to the federal bench are women or minorities. He is the first president who hasn’t selected a majority of white males for lifetime judgeships.

More than 70 percent of Obama’s confirmed judicial nominees during his first two years were “non-traditional,” or nominees who were not white males. That far exceeds the percentages in the two-term administrations of Bill Clinton (48.1 percent) and George W. Bush (32.9 percent), according to Sheldon Goldman, author of the authoritative book “Picking Federal Judges”.

“It is an absolutely remarkable diversity achievement,” said Goldman, a political science professor at the University of Massachusetts at Amherst…

… The president won Senate confirmation of the first Latina to the Supreme Court, Justice Sonia Sotomayor. With the confirmation of Justice Elena Kagan, he has put three women on the high court for the first time. The Obama administration also nominated and won confirmation of the first openly gay man to a federal judgeship: former Clinton administration official J. Paul Oetken, to an opening in New York City.

… Of the 98 Obama nominees confirmed to date, the administration says 21 percent are African-American, 11 percent are Hispanic, 7 percent are Asian-American and almost half – 47 percent – are women…

… “The more diverse the courts, the more confidence people have in our judicial system,” said Nan Aron of the liberal Alliance for Justice. “Having a diverse judiciary also enriches the decision-making process.”


Family and personal life

Obama posing in the Green Room of the White House with wife Michelle and daughters Sasha and Malia in 2009

In a 2006 interview, Obama highlighted the diversity of his extended family: “It’s like a little mini-United Nations”, he said. “I’ve got relatives who look like Bernie Mac, and I’ve got relatives who look like Margaret Thatcher.” [352] Obama has a half-sister with whom he was raised (Maya Soetoro-Ng, the daughter of his mother and her Indonesian second husband) and seven half-siblings from his Kenyan father’s family—six of them living. [353] Obama’s mother was survived by her Kansas-born mother, Madelyn Dunham, [354] until her death on November 2, 2008, [355] two days before his election to the Presidency. Obama also has roots in Ireland he met with his Irish cousins in Moneygall in May 2011. [356] In Dreams from My Father, Obama ties his mother’s family history to possible Native American ancestors and distant relatives of Jefferson Davis, President of the Confederate States of America during the American Civil War. [357]

Besides his native English, Obama speaks some basic Indonesian, having learned the language during his four childhood years in Jakarta. [358] [359] He plays basketball, a sport he participated in as a member of his high school’s varsity team [360] he is left-handed. [361]

Obama taking a shot during a game on the White House basketball court, 2009

Obama is a supporter of the Chicago White Sox, and he threw out the first pitch at the 2005 ALCS when he was still a senator. [362] In 2009, he threw out the ceremonial first pitch at the All-Star Game while wearing a White Sox jacket. [363] He is also primarily a Chicago Bears football fan in the NFL, but in his childhood and adolescence was a fan of the Pittsburgh Steelers, and rooted for them ahead of their victory in Super Bowl XLIII 12 days after he took office as President. [364] In 2011, Obama invited the 1985 Chicago Bears to the White House the team had not visited the White House after their Super Bowl win in 1986 due to the Space Shuttle Challenger disaster. [365]

In June 1989, Obama met Michelle Robinson when he was employed as a summer associate at the Chicago law firm of Sidley Austin. [366] Assigned for three months as Obama’s adviser at the firm, Robinson joined him at several group social functions, but declined his initial requests to date. [367] They began dating later that summer, became engaged in 1991, and were married on October 3, 1992. [368] The couple’s first daughter, Malia Ann, was born on July 4, 1998, [369] followed by a second daughter, Natasha (“Sasha”), on June 10, 2001. [370] The Obama daughters attended the private University of Chicago Laboratory Schools. When they moved to Washington, D.C., in January 2009, the girls started at the private Sidwell Friends School. [371] The Obamas have two Portuguese Water Dogs, the first, a male named Bo, a gift from Senator Ted Kennedy. [372] In August 2013, Bo was joined by Sunny, a female. [373]

Applying the proceeds of a book deal, the family moved in 2005 from a Hyde Park, Chicago condominium to a $1.6 million house in neighboring Kenwood, Chicago. [374] The purchase of an adjacent lot—and sale of part of it to Obama by the wife of developer, campaign donor and friend Tony Rezko—attracted media attention because of Rezko’s subsequent indictment and conviction on political corruption charges that were unrelated to Obama. [375]

In December 2007, Dinheiro estimated the Obama family’s net worth at $1.3 million. [376] Their 2009 tax return showed a household income of $5.5 million—up from about $4.2 million in 2007 and $1.6 million in 2005—mostly from sales of his books. [377] [378] On his 2010 income of $1.7 million, he gave 14 percent to non-profit organizations, including $131,000 to Fisher House Foundation, a charity assisting wounded veterans’ families, allowing them to reside near where the veteran is receiving medical treatments. [379] [380] As per his 2012 financial disclosure, Obama may be worth as much as $10 million. [381]

Obama tried to quit smoking several times, sometimes using nicotine replacement therapy, and, in early 2010, Michelle Obama said that he had successfully quit smoking. [382] [383]

Religious views

Obama and First Lady worship atAfrican Methodist Episcopal Church in Washington, D.C., January 2013

Obama is a Protestant Christian whose religious views developed in his adult life. [384] He wrote in The Audacity of Hope that he “was not raised in a religious household”. He described his mother, raised by non-religious parents (whom Obama has specified elsewhere as “non-practicing Methodists and Baptists“), as being detached from religion, yet “in many ways the most spiritually awakened person that I have ever known.” He described his father as a “confirmed atheist” by the time his parents met, and his stepfather as “a man who saw religion as not particularly useful.” Obama explained how, through working with black churches as a community organizer while in his twenties, he came to understand “the power of the African-American religious tradition to spur social change.” [385]

In January 2008, Obama told Christianity Today: “I am a Christian, and I am a devout Christian. I believe in the redemptive death and resurrection of Jesus Christ. I believe that faith gives me a path to be cleansed of sin and have eternal life.” [386] On September 27, 2010, Obama released a statement commenting on his religious views saying “I’m a Christian by choice. My family didn’t—frankly, they weren’t folks who went to church every week. And my mother was one of the most spiritual people I knew, but she didn’t raise me in the church. So I came to my Christian faith later in life, and it was because the precepts of Jesus Christ spoke to me in terms of the kind of life that I would want to lead—being my brothers’ and sisters’ keeper, treating others as they would treat me.” [387] [388]

Obama met Trinity United Church of Christ pastor Rev. Jeremiah Wright in October 1987, and became a member of Trinity in 1992. [389] He resigned from Trinity in May 2008 during his first presidential campaign after some of Wright’s statements were criticized. [390] The Obama family has attended several Protestant churches since moving to Washington D.C. in 2009, including Shiloh Baptist Church and St. John’s Episcopal Church. After a prolonged effort to find a church to attend regularly in Washington, Obama announced in June 2009 that his primary place of worship would be the Evergreen Chapel at Camp David. [391]


Where Obama Eats (Publicly): A Timeline

Chicago Sun-Times:
"At Dooky Chase's Creole restaurant in New Orleans, he offended longtime owner Leah Chase by pouring hot sauce all over the gumbo she offered to fatten him up.

"'I hope this isn't insulting,' he said. Chase, sitting at his side, stared straight ahead."

Minnesota Public Radio:
"Obama stopped by the Copper Dome Restaurant to order up some pancakes, one day after he raised plenty of cake at a private fundraiser in Minneapolis."

Tempo's "The Page" blog:
"'He's eating our appetizers,' said Luanne Gearhart, who had stepped away from the table for a few minutes only to find Obama in her seat. 'But God's made it this way.'"

Notícias da raposa:
"Obama drew laughs from the Ben's staff and nearby patrons when he walked up to the counter and asked, 'Where's the food at?'"

New York Daily News:
"'When they stood up to leave,' [a diner] continued, 'this blasé New York crowd stood up and exploded in spontaneous applause.'"

Washington Post:
"Just about the only person around who didn't seem fazed was Chef Lambert, who previously worked at New York's famed Le Cirque. 'I've cooked for every president since Gerald Ford,' he said."

Tempo's "The Page" blog:
"In the bar, he met 98-year-old Charles Raynor who was just about to tuck into a plate of fries.

"'I am just pleased to see Charlie is still eating fries at 98,' Obama said as he posed for a picture."

Washington Post:
"Obama ate a traditional cheeseburger, while [Dmitry] Medvedev added jalepenos [sic], mushrooms and onions to his. The pair shared an order of fries, according to the White House."

Chicago Tribune:
"[The restaurant] has since been cited for more than two dozen health safety violations."

Martha's Vineyard, Massachusetts

Associated Press:
"For The Sweet Life's staff, the predinner excitement was seasoned with a pinch of panic. The power was out."

The Times-Picayune:
"'The president and Mrs. Obama both had shrimp po-boys and french fries (regular, not sweet potato), and their daughters ordered hamburgers. Obama also had an order of turkey-alligator gumbo.

"'He had a banana pudding to go, too, but he forgot it,' [an employee] said."


Obama: Republican Party 'is the minority party in this country'

As a reminder, this subreddit is for civil discussion.

In general, be courteous to others. Debate/discuss/argue the merits of ideas, don't attack people. Personal insults, shill or troll accusations, hate speech, algum advocating or wishing death/physical harm, and other rule violations can result in a permanent ban.

If you see comments in violation of our rules, please report them.

For those who have questions regarding any media outlets being posted on this subreddit, please click here to review our details as to our approved domains list and outlet criteria.

Eu sou um bot e esta ação foi executada automaticamente. Por favor contate os moderadores deste subreddit se você tiver alguma dúvida ou preocupação.

“They have certain built-in advantages around power given their population distribution and how our government works,” Obama said.

“But the truth of the matter is that 60 percent of the people are occupying what I would consider a more reality-based universe, and those are the constituents we’re speaking to and that is a more diverse group,” he continued.

Raise your hand if, twenty years ago, you ever thought a president would need to make that distinction.

Goddamn Obama knows political history, feeding their words back 20 years later.

“The aide said that guys like me were 'in what we call the reality-based community,' which he defined as people who ➾lieve that solutions emerge from your judicious study of discernible reality.' [. ] 'That's not the way the world really works anymore,' he continued. 'We're an empire now, and when we act, we create our own reality. And while you're studying that reality—judiciously, as you will—we'll act again, creating other new realities, which you can study too, and that's how things will sort out. We're history's actors. and you, all of you, will be left to just study what we do'.”


Assista o vídeo: Barack Obama w Polsce (Agosto 2022).